Início > Noticias > Felipe Fortuna faz na ABL a segunda palestra do ciclo ‘As cidades dos poetas’, sob coordenação do Acadêmico Antonio Carlos Secchin

Felipe Fortuna faz na ABL a segunda palestra do ciclo ‘As cidades dos poetas’, sob coordenação do Acadêmico Antonio Carlos Secchin

O poeta, ensaísta e diplomata Felipe Fortuna fez, na Academia Brasileira de Letras, a segunda palestra do ciclo de conferências do mês de abril de 2018, intitulado As cidades dos poetas. O tema escolhido foi João Cabral: Recife e Sevilha.

Foram fornecidos certificados de frequência.

A Acadêmica e escritora Ana Maria Machado, Primeira-Secretária da ABL, é a Coordenadora-Geral dos ciclos de conferências de 2018.

As outras duas palestras do mês de abril serão proferidas pelos professores, poetas e ensaístas Emmanuel Santiago (Olavo Bilac, dia 17) e Adriano Espínola (Ferreira Gullar, dia 24). Sempre às terças-feiras, às 17h30min, no Teatro R. Magalhães Jr, da ABL.

Sobre sua conferência, Felipe Fortuna comentou: “Trata-se de uma interpretação sobre o impacto das duas cidades nas quais o poeta viveu e trabalhou –  não apenas na sua poesia, mas também na maneira de elaborar uma visão sobre os elementos do seu fazer poético”.

“O período no Recife”, disse Felipe Fortuna, “salientou as preocupações sociais e políticas do poeta. A fase profissional em Sevilha deu vazão a uma sensualidade que não se limitou à atração pelo feminino, mas se projetou também às artes plásticas, às touradas e à admiração pelo cantar flamenco. Como diplomata e poeta, Cabral sempre foi sensível às cidades nas quais habitou, mas somente Recife e Sevilha tiveram o poder de transformar a sua concepção de poesia”.

 

O CONFERENCISTA

Poeta, ensaísta e diplomata, Felipe Fortuna é mestre em Literatura Brasileira pela PUC-Rio de Janeiro, com tese sobre o simbolismo brasileiro. Estreou na poesia em 1986, com o livro Ou vice-versa e, desde então, publicou um total de 15 livros.

Em 2005, reuniu sua obra poética no volume Em seu lugar, prefaciado por Sergio Paulo Rouanet. Mais recentemente, lançou O mundo à solta (2014) e Taturana (2015), ambos de poemas; Esta poesia e mais outra (2010), de crítica literária, que mereceu apresentação de Antonio Cicero; e a tradução pioneira do longo poema Briggflatts (2016), do poeta inglês Basil Bunting.

Felipe Fortuna escreveu o prefácio para a edição em espanhol de Piedra fundamental (2000), antologia da obra de João Cabral de Melo Neto, na prestigiosa Biblioteca Ayacucho; e, em 2004, da edição inglesa de Quarto de despejo, de Carolina Maria de Jesus. Colabora com frequência para a imprensa com artigos e resenhas.

Como diplomata, já serviu em duas ocasiões na Embaixada em Londres, bem como nas Embaixadas em Caracas e em Moscou. Atualmente, é chefe da Assessoria Internacional do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

04/04/2018

Notícias relacionadas

Vídeos relacionados