Início > Noticias > Professor Muniz Sodré fala na ABL sobre inteligência artificial, na segunda palestra do ciclo ‘A cultura em processo’

Professor Muniz Sodré fala na ABL sobre inteligência artificial, na segunda palestra do ciclo ‘A cultura em processo’

A Academia Brasileira de Letras prossegue com seu ciclo de conferências do mês de junho de 2018, intitulado A cultura em processo, sob coordenação do Acadêmico e professor Domício Proença Filho, com palestra do professor Muniz Sodré. O tema escolhido foi Inteligência artificial e cultura. O evento foi realizado quinta-feira, dia 14 de junho, às 17h30min, no Teatro R. Magalhães Jr., Avenida Presidente Wilson 203, Castelo, Rio de Janeiro.

A Acadêmica e escritora Ana Maria Machado, Primeira-Secretária da ABL, é a Coordenadora-Geral dos ciclos de conferências de 2018.

Foram fornecidos certificados de frequência.

A cultura em processo terá mais duas conferências no mês de junho, sempre às quintas-feiras, no mesmo horário e local, com os seguintes palestrantes e temas, respectivamente: dia 21, Acadêmico eleito Joaquim Falcão, Aspectos da cultura brasileira contemporânea; e 28, Acadêmico Domício Proença Filho, Língua, cultura e identidade nacional.

Muniz Sodré falou em parte de sua palestra: “Trata-se, inicialmente, de apresentar a noção de cultura como um fenômeno moderno, uma forma alinhada com outras (a democracia, a escola, a mercadoria etc.) constitutivas da sociedade contemporânea. Mais precisamente, cultura como a forma assumida pelo conhecimento que se assenta no comum da Modernidade. A sua singularidade está no fato de ser uma forma que passa transversalmente por todas as outras ao modo de uma “trans-forma”, isto é, de algo que modifica a percepção, mais do que é reconhecido ou absorvido. Cultura não é, portanto, o mesmo que conhecimento: É, antes, um mapa, uma carta de navegação, com balizas e faróis. Só que a inteligência artificial deixa aflorar a sua face tecnológica, em que se desenvolvem novas formas de vida, em que a própria realidade circundante pode ser “aumentada” por aplicativos técnicos.  Isso nos leva a conceber uma cultura do autômato”.

O CONFERENCISTA

Muniz Sodré é Professor Emérito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, com mais de 36 livros publicados nos campos dos estudos de mídia, cultura nacional e ficção. É professor-visitante de várias universidades estrangeiras, com livros traduzidos na Itália, Espanha, Bélgica, Cuba, e Argentina.

Livros mais recentes: A Ciência do Comum (Editora Vozes) e Pensar Nagô (Editora Vozes). Foi presidente da Fundação Biblioteca Nacional (2005-2010).          

08/06/2018

Vídeos relacionados