Portuguese English French German Italian Russian Spanish
Início > Noticias > Grupo de teatro ‘Condensados de leite’ da FAETEC apresenta na ABL leitura dramatizada da peça ‘O defeito de família’

Grupo de teatro ‘Condensados de leite’ da FAETEC apresenta na ABL leitura dramatizada da peça ‘O defeito de família’

O grupo Condensados de leite, oriundo da união de alunos da Escola Técnica Estadual de Teatro Martins Pena, da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), foi o responsável pela apresentação da leitura dramatizada da peça de França Júnior (1838/1890), Patrono da Cadeira 12 da ABL – por escolha do fundador Urbano Duarte. 

A leitura teve a duração de aproximadamente 30 minutos e contou com a participação dos seguintes atores: Karla Gabriela, Márcia Antão, Thiago Lourenço, Janice Fernandes, San Fernandes, Anahita Baltaz e Jorge Leite. O texto conta a história do casamento de Josefina, para o qual todos estão animados. Mas a noiva esconde um segredo bem guardado. Sua revelação pode fazer a comédia virar uma tragédia.

França Júnior, jornalista e teatrólogo, nasceu no Rio de Janeiro. Bacharel em Letras pelo Colégio Pedro II e em Direito pela Faculdade de São Paulo (1862), começou a carreira de dramaturgo em 1861 com duas "comédias de costumes acadêmicos", A república modelo e Meia hora de cinismo, sobre as relações entre um calouro e um grupo de estudantes veteranos.

Em 1862, estreou no Ginásio Dramático (RJ) Tipos da atualidade, comédia mais conhecida como O Barão de Cutia, graças à extrema popularidade do personagem do mesmo nome, um fazendeiro rico que uma viúva interesseira deseja ardentemente ter por genro. Dando à peça o título Tipos da atualidade, o comediógrafo faz da mediocridade e do interesse as molas-mestras das relações interpessoais na sociedade fluminense de então.

Utilizando-se de enredos aparentemente anedóticos, França Júnior fez de suas comédias pequenas caricaturas de aspectos variados do cotidiano e da família fluminense. Outro alvo de suas comédias é o “estrangeiro”, sobretudo o “inglês”, e os privilégios que obtém do governo brasileiro, como em O tipo brasileiro e Caiu o ministério, comédias representadas em 1882.

15/08/2018

Notícias relacionadas