Portuguese English French German Italian Russian Spanish
Início > Noticias > Academia Brasileira de Letras promove encontro virtual internacional com academias da América Latina

Academia Brasileira de Letras promove encontro virtual internacional com academias da América Latina

 

Academia Brasileira de Letras promoveu, nos dias 7 e 8 de outubro, um seminário virtual intitulado “A missão das Academias no mundo de hoje”. O evento inédito foi composto por diversas mesas-redondas entre a maioria dos países latinos, em que foram debatidas o papel das academias no mundo contemporâneo, seus idiomas originais e seu legado cultural. 

O primeiro encontro entre a ABL e as academias da América Latina teve o objetivo de criar um fórum regular de debate em que o conhecimento perpetuado pelas instituições latinas fosse enriquecido também pelas suas diferenças, na prática de todas as línguas existentes na geografia latino-americana, que compõem um mosaico luminoso e plural, e a diversidade cultural que atravessa e constitui os seus povos.

Segundo o presidente da ABL, Acadêmico Marco Lucchesi, "promover a língua e a literatura é a missão de nossas academias. Assim, favorecemos a cultura da paz e da justiça social. Liberdade e igualdade integram nossa agenda. Mas não podemos esquecer a fraternidade, traço de união que avaliza as duas pontas. Eis por que não acatamos a intolerância, as formas de exclusão, autorreferentes. Não existem duas humanidades.   somos todos irmãos de um mesmo planeta. A barbárie da razão nasce de uma falha ética. Impõe o sotaque do ressentimento, a entropia da agressão, promessas de saídas ilusórias. A barbárie é o atalho para o abismo. O continente segue em chamas, com o aquecimento global.  A  cultura é a chave para a mudança.  Nossa vocação repousa na conversão do belo e do bom. O conhecimento exige um compromisso inapelável. Obriga  a uma deontologia. O dever kantiano. Uma hierarquia de valores.  Nossas academias são centro emissores de paz."

No primeiro dia do evento, foram promovidas duas mesas: a primeira foi composta por  Rogelio Rodríguez Coronel, da Academia Cubana da Língua; Eduardo Buenaventura Badía Serra, da Academia Salvadorenha da Língua; María Raquel Montenegro Muñoz, da Academia Guatemalteca da Língua e Adolfo Castañon, da Academia Mexicana da Língua. A segunda contou com a participação de Francisco José Arellano Oviedo, da Academia Nicaraguense da Língua; Aristides Royo Sánchez, da Academia Panamenha da Língua; Bruno Rosario Candelier, da Academia Dominicana da Língua e Horacio Biord Castillo, da Academia Venezuelana da Língua. 

No segundo dia do evento também houve a realização de duas mesas, tendo na primeira a participação de Alicia Maria Zorrilla, da Academia Argentina de Letras;  Adriana Valdés Budge, da Academia Chilena de Letras; Juan Carlos Vergara Silva, da Academia Colombiana de Letras e o Embaixador Diego Ribadeneira, representando a presidente da Academia Equatoriana de Letras, Susana Cordero de Espinosa. A segunda mesa teve a participação de José Antonio Moreno Rufinelli, da Academia Paraguaia da Língua Espanhola; Wilfredo Penco, da Academia Nacional de Letras do Uruguai e Marco Lucchesi, da Academia Brasileira de Letras.

14/10/2020