Início > Publicações > Juan Guzmán Cruchaga e Mauro Mota

Juan Guzmán Cruchaga e Mauro Mota (2011. 200 pp.)

Carlos Nejar, Juan Antonio Massone e Maximino Fernández

Essa publicação faz parte da coleção Coedições ABL

 

Juan Guzmán Cruchaga

Já houve um destino feliz e alto que se chamou poesia e escolheu hospedar-se numa humanidade de solitária voz, cujo nome foi Juan Guzmán Cruchaga (Santiago, 27 de março, 1895 – Viña del Mar, 21 de julho, 1979). Na verdade, não teve de batalhar muito para ocupar os recônditos da emoção e da vibrátil sensibilidade com que a esperava o poeta. [...] [Juan Guzmán Cruchaga por Carlos Nejar - tradução]

Mauro Mota

Nasceu em 16 de agosto de 1911, Recife, Pernambuco e morreu em novembro de 1984. Bacharel em Direito, foi jornalista, ensaísta. Pertenceu à Academia Brasileira de Letras. Poeta de singular originalidade, da terra do Nordeste. Publicou: Elegias (1952); A tecelã (1956); Os epitáfios (1959),O galo e o cata-vento (1962);Canto aomeio (1964), reunidosem Itinerário (1975), vindo posteriormente Pernambucânia (1979). No ensaio, entre várias publicações, sobressaem – O cajueiro nordestino (1956); Os bichos na fala da gente (1969) e o ensaio que escreveu em parceria com Gilberto Freyre: Pernambucanidade, nordestinidade, brasileiridade (1974). [...] [Mauro Mota por Carlos Nejar - tradução]

center

Ficha da Obra

Autores: 
Carlos Nejar
Juan Antonio Massone
Maximino Fernández
ISBN: 
978-85-7440-252-9
Ano: 
2011
Páginas: 
200
Leia a obra completa: