Início > Noticias > Série “MPB na ABL” de junho apresenta o show ‘Tom: o voo livre de um pássaro brasileiro”

Série “MPB na ABL” de junho apresenta o show ‘Tom: o voo livre de um pássaro brasileiro”

A série “MPB na ABL” de junho apresentou, na Academia Brasileira de Letras, o show “Tom: o voo livre de um pássaro brasileiro”, Jobiniando – Orquestra Carioca de Choro, com Marinho Boffa (piano e arranjos) e Marcos Sacramento (voz). A produção foi de Didu Nogueira e contou com as participações dos músicos Afonso Machado (bandolim, arranjos e direção musical), Tiago Machado (violão), Alceu Maia (cavaquinho), Zé Luis Maia (contrabaixo), Dirceu Leite (sopros) e Georgia Câmara (bateria). Entrada franca.

A Orquestra Carioca de Choro (OCC) foi criada para apresentar as muitas formas de se interpretar o choro. Segundo o produtor Didu Nogueira, “o virtuosismo dos instrumentistas, bem como a capacidade de improvisação dos executantes, é a característica determinante e diferenciada na execução do Choro. A OCC tem uma formação all stars, com um repertório que passeia entre Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Sivuca, Dominguinhos e Tom Jobim, entre outros”.

De acordo com os críticos, Marcos Sacramento tem o poder de emocionar o público e é, por muitos, considerado um cantor completo. Em seu último álbum, “Autorretrato”, o cantor e compositor realiza uma retrospectiva de seus principais sucessos e “entrega sua voz ao público”. “Um cantor moderno, capaz de incorporar todas as conquistas dos que o precederam e acrescentar suas próprias bossas “, disse dele o jornalista Ruy Castro.

Maestro, pianista, compositor e arranjador, Marinho Boffa participou de cinco edições do Free Jazz Festival, ao lado de Antonio Adolfo, Raul Mascarenhas, Mauro Senise, Nico Assumpção e Ricardo Silveira. Sua carreira internacional conta com shows no Japão, em quatro edições dos Encuentros Internacionales de Jazz de Radio Clasica. Realizou três concertos com a Orquestra Sinfônica da Universidade do Chile, tocando obras de sua autoria. Diretor musical e arranjador de Joe Vasconcellos, com quem participou do Festival Internacional de la Canción de Viña del mar, e em mais de 50 concertos no Chile, Argentina, Uruguai, Colômbia e República Dominicana. Fez as orquestrações das músicas de Luiz Avellar para o filme “Tainá 3 – A origem” e regeu a Orquestra Nacional de Praga, durante as gravações. Realizou palestras de música popular e clássica no Projeto Concertos do Nordeste.

Repertório: Wave, (Tom Jobim); Sabiá (Tom Jobim/Chico Buarque); Eu te Amo (Tom Jobim/Chico Buarque); Chovendo na Roseira (Tom Jobim); Flor do Mato (Tom Jobim); Falando de Amor (Tom Jobim); Janelas Abertas (Tom Jobim/Vinicius de Moraes); Modinha (Tom Jobim/Vinicius de Moraes); Luiza (Tom Jobim); Insensatez (Tom Jobim/Vinicius de Moraes); Corcovado (Tom Jobim); Foi a noite (Tom Jobim/Newton Mendonça); Dindi (Tom Jobim/Aloysio de Oliveira); Triste (Tom Jobim); Garota de Ipanema (Tom Jobim/Vinicius de Moraes); Chega de Saudade (Tom Jobim/Vinicius de Moraes).

07/06/2017

Notícias relacionadas

Vídeos relacionados