Início > Noticias > Acadêmico e poeta Carlos Nejar coordena na ABL o seminário “Brasil, brasis” de junho, intitulado “O papel do texto literário no ensino da língua portuguesa”

Acadêmico e poeta Carlos Nejar coordena na ABL o seminário “Brasil, brasis” de junho, intitulado “O papel do texto literário no ensino da língua portuguesa”

A Academia Brasileira de Letras deu continuidade a sua série de Seminários “Brasil, brasis” de 2017 com o tema O papel do texto literário no ensino da língua portuguesa, sob coordenação do Acadêmico e poeta Carlos Nejar e as participações de Deonísio da Silva e José Carlos Gentili. O seminário aconteceu no dia 29 de junho, quinta-feira, às 17h30min, no Teatro R. Magalhães Jr., Avenida Presidente Wilson 203, Castelo, Rio de Janeiro, com transmissão direta pelo portal da ABL.

O coordenador-geral dos Seminários “Brasil, brasis” de 2017 é o Presidente da ABL, Acadêmico e professor Domício Proença Filho.

Saiba mais

CARLOS NEJAR

Carlos Nejar nasceu em Porto Alegre, RS. Atualmente, reside no Rio de Janeiro. Procurador de Justiça aposentado, pertence à Academia Brasileira de Letras, da qual foi, em 2000, Secretário-Geral e Presidente em exercício. Pertence à Academia Brasileira de Filosofia, ao Pen Clube do Brasil.

Recebeu a mais alta condecoração do RS, a Comenda Ponche Verde e, de Minas Gerais, a Grande Medalha da Inconfidência, em 2010. Recebeu, ainda, a Comenda do Mérito Aeronáutico, no Rio de Janeiro, em 2011, com a Comenda Domingos Martins, da Câmara dos Deputados de Vitória. Em 2015, recebeu a Comenda Vasco Fernandes Coutinho, do governo do Espírito Santo.

Traduzido para várias línguas, Nejar tem sido estudado em universidades tanto no Brasil quanto no Exterior. Publicou História da Literatura Brasileira, agora na 3ª edição atualizada. Recebendo o Prêmio neste ano, da Academia Brasileira de Filologia, do Rio. Também é importante ficcionista, com inúmeros romances publicados, como Riopampa, ou o moinho das Tribulações, galardoado com o “Prêmio Machado de Assis”, em 2001, pela Fundação da Biblioteca Nacional. Considerado um dos 37 escritores-chave do século, entre 300 autores memoráveis, no período entre 1890 e 1990, segundo o crítico suíço Gustav Siebenmann (Poesia y poéticas del siglo XX en la América Hispânica y el Brasil, Gredos, Biblioteca Românica Hispânica, Madrid, 1997).

DEONÍSO DA SILVA

Escritor e professor universitário, Deonísio da Silva é doutor em Letras pela USP, autor de nove romances, vinte livros de narrativas curtas e seis livros de ensaios.

De seus romances, Avante, soldados: para trás (publicado também em Portugal, Cuba, Itália etc.) recebeu o Prêmio Internacional Casa de las Américas, e Teresa D´Ávila foi levado ao teatro e premiado pela Biblioteca Nacional. O mais recente é Lotte & Zweig, ambientado nos anos 40, tendo como personagem solar o escritor judeu-austríaco Stefan Zweig. (Já publicado também na Itália).

Professor aposentado da UFSCar, foi vice-reitor da Universidade Estácio de Sá, da qual continua como Professor Titular Visitante e Diretor do Instituto da Palavra, organismo que fundou ao transferir-se para o Rio, em 2003.

É vice-presidente da Academia Brasileira de Filologia e assina colunas semanais de Língua Portuguesa na mídia impressa há mais de vinte anos, de que é exemplo a de Etimologia na revista CARAS, mantendo desde 2011 o programa "Sem Papas na Língua", na Rádio Bandnews Fluminense, 90.3 FM, na companhia do jornalista Ricardo Boechat, cujo conteúdo é baseado num de seus livros mais vendidos, intitulado De onde vêm as palavras".

JOSÉ CARLOS GENTILI

José Carlos Gentili possui estudos na área da economia política e matemática superior. É bacharel em Direito, tendo exercido o magistério superior na Faculdade de Direito de Anápolis. Diplomado na International Police Academy (USA) e Border Patrol (Texas/USA). Jornalista, advogado e empresário na área da atividade agropastoril. Historiador, polígrafo, conferencista, poeta, prosador, romancista, Presidente de Honra Perpétuo da Academia de Letras de Brasília. Membro de academias literárias, entre elas do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal e Casa do Poeta de Brasília. Patrono da Associação Internacional dos Colóquios da Lusofonia (AICL), e Correspondente da Academia das Ciências de Lisboa (ACL).

Obras - Cultura de Alpendre (ensaio); Poesia: Tempos de Versos, Quintal do Universo, Galo do Apocalipse, Vôo Sideral, Vastidão do Nada, Aldeia do Bispo, Bolsa de Pastor, Terras de Lava, Universo do Verso. História: Os Bicentenários da Inconfidência Mineira e Revolução Francesa, Patrimônio da Capela, Agonia da Solidão, A Igreja e os Escravos, Fiat Lux – Villa do Acarape Precursora da Liberdade, Capitão da Pamonha, José Carlos Gentili/Um cidadão do Mundo, Os 30 anos da Academia de Letras de Brasília. Romance: Lagoa dos Cavalos. Matemática: Análise Matemática Superior. Direito: Os Bancos de Dados e o Código de Defesa do Consumidor.

 

22/06/2017

Notícias relacionadas

Vídeos relacionados