Início > Noticias > ABL exibe em seu teatro, nos dias 9, 10 e 11 de agosto, peça rara e inédita de Castro Alves, intitulada “A prole dos saturnos”

ABL exibe em seu teatro, nos dias 9, 10 e 11 de agosto, peça rara e inédita de Castro Alves, intitulada “A prole dos saturnos”

A Academia Brasileira de Letras exibiu, nos dias 9, 10 e 11 (quarta, quinta e sexta-feira) a peça “A Prole dos Saturnos”, obra dramatúrgica rara e inédita escrita por Castro Alves, patrono da Cadeira 7 da ABL, cujo fundador foi Valentim Magalhães. O atual ocupante da Cadeira é o Acadêmico e cineasta Nelson Pereira dos Santos.

O diretor da peça, Edvard Passos, afirmou que, “durante a pesquisa, tive a oportunidade de ler o livro Castro Alves, um poeta sempre jovem, de autoria do Acadêmico e historiador Alberto da Costa e Silva. Entendemos, então, que tinha tudo a ver com a Academia e sugerimos a realização dos três espetáculos, o que foi aceito por ele. Estamos aqui no Teatro da R. Magalhães Jr. e pretendemos encenar a peça por mais vezes, inclusive para alunos que participam da Visita Guiada à ABL”.

A montagem da peça teve origem na pesquisa Castro Alves, Teatro e Teatralidade, do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal da Bahia, desenvolvida por Edvard Passos, com orientação da dramaturga, pesquisadora e professora Cleise Mendes.

Durante a leitura da obra completa de Castro Alves, Passos deparou-se com a obra de teatro que, por 50 anos após a morte do poeta, permaneceu perdida. Quando foi finalmente publicada, estava incompleta. Nunca teve uma publicação exclusiva, nem qualquer destaque.

O espetáculo teve sua pré-estreia em agosto de 2015, num palacete na cidade de Fafe, ao Norte de Portugal; e sua estreia em setembro do mesmo ano, no Teatro-Cinema de Fafe. Em 2016, "A Prole dos Saturnos" comemorou o aniversário do poeta, com duas apresentações no palco principal do Teatro Castro Alves, em Salvador, e celebrou os 60 anos da Escola de Teatro da UFBA, com uma temporada no Teatro Martim Gonçalves, na mesma cidade.

A peça tem direção de Edvard Passos, laureado como Melhor Diretor pelo Prêmio Braskem de Teatro 2015; iluminação e figurinos do premiado e experiente encenador galego Moncho Rodriguez; trilha sonora original do português Narciso Fernandes; e, no elenco, Danilo Cairo, vencedor do Prêmio Braskem de Teatro 2016, na categoria Melhor Ator, e indicado ao mesmo prêmio, em 2017, por seu desempenho neste trabalho. “Na nova empreitada no Rio de Janeiro, completaremos o elenco com Ciro Sales, um ator mirim carioca a ser convidado e Raissa Xavier”, disse Edvard Passos.

07/08/2017