Início > Artigos

Artigos

  • O PMDB do B

    O Globo, em 14/11/2017

    Interessante a estratégia do grupo do senador Aécio Neves para não caracterizar a saída de Bruno Araujo do ministério de Temer como um protesto. Ele se antecipou a seus colegas, e foi anunciado que coordenará a campanha do governador Marconi Perillo à presidência do partido.

  • Conversações

    O Globo, em 12/11/2017

    Que garrafas devo levar para casa?” Minha resposta, com ou sem bonjour, é meio grosseira: nenhuma. Beba em Paris, aproveite.
     

  • Congresso x STF

    O Globo, em 12/11/2017

    Estamos vivendo um momento de tamanha desorganização social que o Congresso decide que decisões do Supremo Tribunal Federal acatar, de acordo com a conveniência de seus grupos de pressão. As que beneficiam os parlamentares de maneira geral, como a que, equivocadamente a meu ver, deu às Casas Legislativas a última palavra em qualquer punição de seus pares, são elogiadas e cumpridas com rapidez nada comum.

  • Não valem a briga

    O Globo, em 11/11/2017

    O perigo é os inocentes continuarem brigando entre si por aqueles políticos que no final se entendem e se desentendem conforme suas próprias conveniências 

  • O fator Huck

    O Globo, em 11/11/2017

    Luciano Huck já definiu o final de dezembro como a data-limite para anunciar a decisão de concorrer ou não à presidência da República. Ele aprofundou os contatos na quinta-feira com duas conversas na casa do economista Arminio Fraga. À tarde, acompanhado de Ilona Szabó, cofundadora do movimento Agora, e diretora do Instituto Igarapé, ONG que atua na segurança pública, reuniu-se com o presidente do PPS Roberto Freire e com o ministro da Defesa Raul Jungman.

  • No precipício

    O Globo, em 10/11/2017

    O PMDB é um fator decisivo na vida do PSDB, desde sua fundação em junho de 1988, fruto justamente de uma dissidência do PMDB, à época dominado por Orestes Quércia, governador de São Paulo, o principal expoente da ala fisiológica do partido, até o momento da implosão atual, que tem justamente no fisiologismo peemedebista sua razão mais explícita.

  • Uma escolha política

    O Globo, em 09/11/2017

    São tantos os que se atribuem a escolha do novo diretor da Polícia Federal Fernando Segovia que é difícil determinar quem realmente teve influência. Uma coisa é certa: não foi o ministro da Justiça Torquato Jardim, pois ele próprio fez questão de deixar claro na nota oficial que a escolha foi do presidente Michel Temer.

  • Testando hipóteses

    O Globo, em 08/11/2017

    A campanha presidencial começa a ganhar forma com algumas definições sendo tomadas, como a do PSDB de abandonar o governo Temer e lançar a candidatura do governador de São Paulo Geraldo Alckmin. A eleição do senador Tasso Jereissati para a presidência do partido parece consolidada e indica um caminho sem volta, referendado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

  • Enem, Alice e Mandela

    O Globo, em 08/11/2017

    Ler talvez seja o melhor exercício para se escrever bem. Mas como fazer isso se crianças e jovens não estão mais lendo livros, preferem o iPad e também videogame?

  • Força externa

    O Globo, em 07/11/2017

    No momento em que vários movimentos contrários à Operação Lava Jato, no Legislativo e no Judiciário, tentam conter as investigações contra a corrupção, vem do exterior o reconhecimento dos que fizeram dela um dos mais importantes trabalhos contra a corrupção já realizados.

  • Procura-se um homem

    Folha de São Paulo (RJ), em 05/11/2017

    Há 2.000 anos, o filósofo grego Diógenes saiu de casa com uma lanterna na mão. O sol brilhava naquela manhã, todos perguntavam a ele a razão de levar uma lanterna e por que fazia isso. Diógenes respondia: "Procuro um homem". Segundo ele, não havia nenhum homem nas ruas e nos lugares públicos. Diz a lenda que não encontrou nenhum, todos eram incompetentes ou corruptos.

  • Defesa da democracia

    O Globo, em 05/11/2017

    Dois anos e quatro meses depois de ter tomado a já famosa decisão a favor da liberdade de expressão, liberando as biografias não autorizadas com a frase de uma brincadeira infantil - “Cala a boca já morreu, quem disse foi a Constituição” - para garantir um dos mais importantes direitos humanos, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) ministra Carmem Lucia outra vez assumiu posição de vanguarda democrática.

  • Estourando em Vênus

    O Globo, em 05/11/2017

    Outro dia, meu filho de 6 anos chegou do colégio cantando e fazendo a coreografia de uma das canções mais populares da temporada, que diz: “Cheguei/ Cheguei chegando, bagunçando a zorra toda/ E que se dane, eu quero mais é que se exploda.”