Início > Artigos

Artigos

  • Sejamos radicais

    O Globo, em 01/07/2018

    O Brasil exige: sejamos radicais. Mas dentro da lei: que a Justiça puna os corruptos, sem que o linchamento midiático destrua reputações antes das provas serem avaliadas. Não sejamos indiferentes ao grito de “ordem!”. Ele não vem só da “direita” política, nem é coisa da classe média assustada: vem do povo e de todo mundo. Queremos punição dos corruptos e ordem para todos, entretanto, dentro da lei e da democracia.

  • Cenas de uma guerra inútil

    O Globo, em 30/06/2018

    Que a vibração com a eliminação da Alemanha e com a vitória do Brasil sobre a Sérvia não nos deixe iludir: o Rio continua em guerra. Esta semana mesmo, num intervalo de 15 horas, dois policiais foram mortos e dois baleados. Se não bastasse, a Câmara dos Vereadores transformou-se num campo de batalha, com os confrontos que deixaram duas professoras feridas por balas de borracha e estilhaços de bombas.

  • Batucada na praça Pushkin

    O Globo, em 28/06/2018

    Se não é estranho ouvir, depois da vitória da seleção brasileira, uma batucada à meia-noite na praça Pushkin, muito menos ainda na Praça Vermelha, onde os torcedores de todo o mundo se reúnem após cada jogo em perfeita harmonia, não é banal ver duas moças andando a cavalo à mesma hora pelas ruas de Moscou, tranquilamente esperando o sinal abrir. A praça Pushkin é uma das muitas homenagens ao poeta Alexandre Pushkin, considerado o fundador da moderna literatura russa.

  • Crime e castigo

    O Globo, em 27/06/2018

    Com quem você acha que o brasileiro realmente se identifica — com aqueles torcedores machistas e cafajestes que assediaram e humilharam uma jovem russa que, sem entender português, foi levada a repetir termos chulos e ofensivos, como se tratasse de uma inocente brincadeira, ou com os que, em número muito maior, se indignaram com o revoltante comportamento?

  • As novas limusines

    O Globo, em 26/06/2018

    Uma das faces mais visíveis da Rússia da era Putin é a ostentação de seus novos ricos. Principalmente em Moscou, onde o Brasil joga amanhã no último compromisso da fase de grupos da Copa do Mundo, uma das cidades do planeta com maior número de bilionários. A única vez em que estive em Moscou foi em julho de 1989, a União Soviética ainda existia, mas já havia sinais de deterioração. 

  • O futebol como metáfora

    O Globo, em 24/06/2018

    A seleção de futebol da Rússia está prestes a se classificar para as oitavas de final da Copa do Mundo, o que só aconteceu em 1986, quando ainda existia a União Soviética.

  • Observando os outros

    Diário do Nordeste , em 23/06/2018

    A velha em Copacabana - Ela estava no calçadão da Avenida Atlântica, com um violão, e uma placa escrita à mão: "Vamos cantar juntos".

  • Pesadelo e final feliz

    O Globo, em 23/06/2018

    Confesso que não tenho mais idade para ser submetido a uma experiência como a de ontem. Comecei a ver Brasil x Costa Rica carregado de perspectivas preocupantes e pressentimentos sombrios. 

  • Noites brancas na terra de Putin

    O Globo, em 21/06/2018

    A seleção brasileira joga amanhã em São Petersburgo um dia depois do começo oficial do verão, o que significa nessa parte do mundo noites mais longas e dias mais curtos. Hoje, com o solstício de verão começando às 10h07m, teremos o dia mais longo do ano. As famosas “noites brancas”, que dão o título e a ambientação de um romance de Dostoiévski, e tornam essa época do ano uma atração turística a mais em regiões do hemisfério norte, momento em que o sol está mais próximo da Terra.

  • Uma crença e um temor

    O Globo, em 20/06/2018

    O empate com a Suíça me preocupou menos do que seu possível efeito negativo no estado de espírito do brasileiro, cujo humor, como se dizia na coluna de sábado, véspera do jogo, é ciclotímico, ora está lá em cima, ora lá em baixo. Como o país vem de uma fase ruim em vários setores — crises política, econômica, moral — contava-se com uma vitória no futebol para, por contágio, espantar o baixo astral e a tristeza geral.

  • Orientação profissional

    Tribuna de Petrópolis , em 20/06/2018

    Há palavras que, em determinados períodos, ganham força extraordinária. Hoje em dia, coaching está na moda e se aplica aos movimentos de orientação profissional.

  • Identidade contra violência

    O Globo, em 19/06/2018

    O formidável aparato de segurança montado para a Copa do Mundo que acontece na Rússia tem razões politicas internas e externas. O perigo de atos terroristas é real, a ponto de a embaixadas dos Estados Unidos e países europeus terem sugerido a seus cidadãos que não viessem à Copa. O que não impediu que os americanos fossem os maiores compradores de ingressos entre os estrangeiros, seguidos dos brasileiros.

  • Inovação e inclusão

    Tribuna do Agreste, em 18/06/2018

    Com a presença de altas figuras da educação brasileira, realizou-se em Comandatuba (Bahia) o XI Congresso Brasileiro de Educação Particular, promovido pelo Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular.  No final do conclave, o professor Celso Niskier, reitor da Unicarioca e vice-presidente da ABMES, dissertou sobre o tema “Ensino Superior: Inovação e Inclusão para o Brasil que Queremos”.  Houve aplausos generalizados.